TERAPIA DA FALA

QUEM É O TERAPEUTA DA FALA?

É o profissional responsável pela prevenção, avaliação, diagnóstico, tratamento e estudo científico da comunicação humana e perturbações associadas, ao nível da fala, linguagem oral e escrita, voz, respiração, e deglutição.

 

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

COMUNICAÇÃO

Algumas crianças ou adultos estão impossibilitados de utilizar a fala ou a escrita como principal meio de comunicação, devido, por exemplo, a doenças degenerativas do Sistema Nervoso Central (SNC), autismo e alguns síndromes. Quando os modelos pré-linguísticos de comunicação deixam de ser suficientes, será necessário adquirir ou desenvolver novas formas de comunicação para exprimir pensamentos, sentimentos, necessidades e questões. 

Nestes casos o Terapeuta da Fala intervém adequando e instalando sistemas aumentativos e/ou alternativos à comunicação.

Sinais de alerta:

  • Se a comunicação não é adequada ou eficaz; 

  • Se não utiliza a fala ou a escrita como principal meio de comunicação.

LINGUAGEM ORAL 

A Linguagem é um sistema complexo e dinâmico de símbolos que permite ao ser humano pensar, trocar ideias, expressar sentimentos, interagir e aprender. 

A linguagem oral é constituída por duas componentes:

  • Compreensão;

  • Expressão ou Produção

E é composta por quatro elementos linguísticos:  

  • Semântica (significado das palavras e interpretação das suas combinações);

  • Morfossintaxe (formação e estrutura interna das palavras e organização das mesmas na frase);

  • Fonológia (sons e suas respectivas combinações);

  • Pragmática (uso e adequação ao contexto de comunicação);

As alterações da linguagem oral podem ocorrer durante o desenvolvimento da criança, ou após acidentes neurológicos: Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismo Crânio-Encefálicos (TCE), entre outros.

O Terapeuta da Fala intervém na aquisição ou reabilitarão da linguagem oral, avaliando a(s) componente(s) afetada(s) e as áreas linguísticas comprometidas. 

Sinais de alerta:

  • As outras pessoas não compreendem o que diz;

  • Tem dificuldade em perceber o que é dito;

  • Se apresenta alteração perda ou deterioração da linguagem após lesão do Sistema Nervoso Central.

LINGUAGEM ESCRITA

A linguagem escrita, ao contrário da linguagem oral, pressupõe uma aprendizagem explícita dos grafemas que convertem a linguagem oral em linguagem escrita.

O Terapeuta da Fala tem um papel importante na reabilitação das Perturbações da Leitura e da Escrita.

Sinais de alerta:

  • Se tem dificuldade na leitura e na escrita, nomeadamente:

  • Se sente dificuldade em compreender o que lê; 

  • Se lê de uma forma lenta e com hesitações;

  • Se tem dificuldade em planear e redigir um texto;

  • Se dá muitos erros ortográficos e sintácticos.  

  • Se teve ou tem problemas de fala/linguagem;

  • Se tem dificuldade em reconhecer ou produzir rimas.

ARTICULAÇÃO VERBAL

A articulação verbal consiste na produção oral dos fonemas/sons, através da coordenação precisa dos movimentos neuromusculares orais, mais especificamente nos órgãos da respiração (pulmões, traqueia, faringe, boca e nariz) e da articulação (lábios, língua, palato, alvéolos, dentes e fossas nasais). Para que os sons da Fala se produzam correctamente é essencial que estas estruturas e músculos estejam sadios.  Alterações neurológicas (como os Acidentes Vasculares Cerebrais ou os Traumatismos Crânio-Encefálicos) ou imaturidade dos músculos orofaciais são algumas das causas de alterações na articulação verbal.

Sinais de alerta:

  • Se omite ou troca alguns sons da fala, por exemplo: diz 'cato' em vez de 'gato',

  • Se apresenta distorção em alguns sons da fala (por exemplo se é "sopinha de massa").

FLUÊNCIA

A fluência consiste na capacidade de encadear os sons da fala, sílabas ou palavras de forma contínua, possibilitando um discurso fluente, com ritmo e pausas adequadas. O diagnóstico mais recorrente nesta área é a gaguez, perturbação em que a pessoa sabe exactamente o que quer dizer mas o seu discurso é caracterizado por bloqueios, repetições ou prolongamentos de sílabas e pausas excessivas. Ainda se pode observar associado aos anteriores movimentos faciais ou do corpo enquanto a pessoa fala.

Sinais de alerta:

  • Se repete palavras ou sons;

  • Se fala muito rápido. 

VOZ

Entende-se por voz o som resultante da vibração das pregas vocais, provocada pela passagem do ar através da laringe, no momento em que as duas pregas se aproximam. As perturbações vocais são habitualmente referidas como rouquidão (disfonia), ausência de voz (afonia), fadiga vocal, alterações na tonalidade e dor. Estas alterações vocais são manifestação de alterações ao nível da estrutura ou do movimento das pregas vocais, que pode ter origem orgânica (nódulos, pólipos) ou funcional (mau uso ou abuso vocal).

Perante a persistência de qualquer uma das alterações supracitadas consulte um Otorrinolaringologista, médico responsável pela realização do exame e diagnóstico da causa da alteração vocal.

O Terapeuta da Fala intervém na prevenção da sintomatologia, na cessação dos maus usos e abusos vocais e na prática de saúde vocal.

Sinais de alerta:

  • Se está rouco com frequência, ou sente que a sua voz está diferente;  

  • Se sente irritação, dor ou tensão ao falar;

  • Se sente fadiga vocal após utilização moderada da voz;

  • Se sente dor de garganta;

  • Se pigarreia.