PSICOLOGIA

Avaliação Psicológica

Crianças/Adolescentes

É composta por cinco sessões. Na primeira é realizada uma entrevista semiestruturada aos responsáveis pela criança/adolescente, com o intuito de clarificar a situação e recolher informações; depois, durante três sessões são aplicados instrumentos de avaliação que permitem inferir o funcionamento cognitivo, comportamental e emocional; na última sessão é entregue o relatório da avaliação e apresentado um plano terapêutico adequado às necessidades da criança/adolescente.

 


 

Intervenção Psicológica

 

Crianças/Adolescentes

Após a avaliação psicológica efetuada, é iniciada a intervenção psicoterapêutica, cujo objetivo é trabalhar as questões geradoras das dificuldades. 


 

Avaliação de Orientação Escolar e Vocacional

É composta por quatro sessões. Na primeira é elaborada uma entrevista ao adolescente com o objetivo de recolher informações sobre as suas preferências e o seu percurso escolar. Nas duas sessões seguintes é realizada a avaliação que visa compreender as suas competências cognitivas, os seus interesses e aptidões. Na última sessão é entregue um relatório com os resultados do seu perfil e são dadas informações sobre as alternativas para o seu projeto académico e/ou profissional. 


 

Aconselhamento Parental

São sessões que visam apoiar os pais nas tarefas educacionais dando foco a psicologia positiva e em que são fornecidas técnicas práticas de utilização no contexto familiar e escolar. Pode ser também complementar à intervenção psicológica realizada com as crianças/adolescentes.


 

Intervenção Psicológica Adultos

Possibilita à pessoa uma melhor compreensão sobre si própria e sobre as relações que estabelece, na forma como pensa, sente e age. Além disso, tem como propósito aliviar o sofrimento e melhorar a sua qualidade de vida.

Numa fase inicial são esclarecidos os motivos do pedido de consulta, é feita uma recolha da história clínica da pessoa e é realizada uma avaliação sintomática, são estes dados que vão auxiliar na definição de objetivos, periocidade e duração do processo terapêutico.



 

Intervenção em Perturbações do Neurodesenvolvimento

 

Apoio dirigido as crianças/adolescentes e famílias que tenha dificuldades especificas:

  • Perturbações do Espectro do Autismo

  • Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção

  • Perturbações Especificas da Linguagem

  • Dificuldades Especificas de Aprendizagem:

 Disortografia, Discalculia, Disgrafia e Dislexia 


 

Perturbação do Espectro do Autismo

A perturbação do Espectro do Autismo é uma patologia que atinge a maioria das áreas do desenvolvimento normal de uma criança. Nesta estão alteradas as áreas da socialização/comunicação e comportamento. 

A intervenção na área da psicologia tem por base o modelo cognitivo-comportamental e visa a estimulação/promoção de várias competências nomeadamente a socialização, comunicação, cognição, competências pré-académicas e académicas, atenção, comportamento, desenvolvimento emocional e autonomia pessoal. 

Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção

A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção é uma perturbação neurocomportamental frequente em crianças em idade escolar. Interfere de forma significativa ao longo da vida no desempenho académico, familiar, emocional, social e laboral. 

Caracteriza-se por um conjunto de alterações comportamentais (agitação motora, impulsividade e/ou desatenção) e neuropsicológicas (funcionamento executivo, memória e atenção), de que podem resultar dificuldades de aprendizagem e/ou dificuldades emocionais. 

A intervenção psicológica tem início com uma avaliação que deve ter em consideração os aspetos anamnésicos, a observação direta sobre os comportamentos nos contextos em que a criança/jovem se insere e uma avaliação formal neuropsicológica.

A intervenção terapêutica realizada considera o modelo cognitivo comportamental ajustada aos diferentes contextos onde a criança/jovem se insere, casa, escola ou noutros locais em que passe algum tempo do seu dia.